segunda-feira, 30 de abril de 2012

Com o Cetro: Débora Oliveira

Quadro para profissionais da Cultura Brasileira com perguntas fixas elaboradas por João Lenjob inspirado no Livro Entrevistas de Clarice Lispector. Outros Profissionais com o Cetro.




Débora Oliveira, Mineira, Bailarina




Você critica seus próprios trabalhos?
sim. Luto com meu perfeccionismo para não ser excessivamene crítica comigo mesma (risos).

O que é o amor?
Acho que todas as palavras já foram ditas no que se refere ao amor. Todo mundo sabe o que é, todos sentimos, pedimos, doamos, necessitamos mas somos incapazes de explicar é algo transcendental.

As conquistas interferem na vida pessoal? 
Sim. Mas procuro manter um equilíbrio e perseverança, esperando sempre algo melhor depois de uma "derrota" ou de uma vitória, mas obviamente influencia no humor e auto-confiança.

Qual o maior momento da carreira? 
Quando reconhecem o nosso trabalho. Desculpe a falta de modéstia mas afinal somos artistas! Quando nossa arte alcançar o objetivo para qual foi concebida é o momento alto de nossa carreira. Não falo de fama. Falo de objetivo. Quando uma criança dá uma gargalhada ao ver um palhaço, creio que esse é maior momento da carreira daquele artista circense.

Quando você sabe que vai dar certo algum trabalho? 
Quando ele não é vazio. João Cabral de Melo neto disse "as palavras são feitas para dizer e não para reluzir como ouro falso!. Sei que um trabalho vai dar certo quando tenho algo a dizer e acho as palavras corretas através das minhas movimentações.

Como você acha que o Castelo ser exemplar ou inspirador através da sua pessoa? 
Acho fundamental acrescentar algo as pessoas que assistem minha dança. Se há algo para se inspirar em mim com certeza é isso. A arte tem que doar a quem assiste, nem que seja um sorriso.

O seu trabalho é a coisa mais importante de sua vida?
Não. Já foi, mas entendi que há coisas mais importante como minha familia e o amor,mas com certeza é algo que farei por toda a vida.

O que você mais deseja atualmente? 
Me aperfeiçoar na dança. A perfeição é uma utopia mas a busca por ela é altamente benéfica (risos).

Como as pessoas podem interferir no seu trabalho?
Os relacionamentos movem o mundo. Todas as pessoas influenciam meu trabalho. Tento captar o que elas me transmitem que é bom e me faz crescer, aprender e descartar o que não acrescenta.

Quais os profissionais da arte, moda, esportes, educação, saúde e afins você mais admira pela natureza profissional e pessoal? 
Nossa, são muitos (risos)! Gosto muito da objtividade de Graciliano Ramos e da criatividade do C.S Lewis. Admiro muito a Lidiane Manbrini, Maître de Ballet e Mario Nascimento, coreógrafo, ambos de BH, são profissionais inspiradores.

Déboraé amiga e admirada por João Lenjob. A jovem baiarina tem com ele vários projetos que futuramente serão vveiculados por aqui. Na enttevista acima o motivo da parceria.

Castelo do Poeta
twitter: @castelodopoeta

sexta-feira, 27 de abril de 2012

Verso Liso: Maísa Magalhães


A doce e querida atriz paulista que já esteve aqui com o Cetro retorna mostrando todo o talento declamando Infinito, Natureza e Conquista do nosso Editor João Lenjob. E ela voltará outras vezes.

Castelo do Poeta
twitter: @castelodopoeta

quinta-feira, 26 de abril de 2012

CasteloNastácia: História do Cinema Mudo




João Lenjob e Anna Pinheiro acompanharam pelo Castelo do Poeta a convite da atriz, super requisitada do Castelo, Ana Gusmão a peça A História do Cinema Mudo e entrevistaram a musicista Joana Boechat. Esta foi somente a primeira parte do espetáculo que terá a segunda iniciando sexta, 21h e prosseguirá sábado 21 e domingo 20h no Sesc Paladium. O nosso grupo agradou muito e convida, solicita a presença de todos. Um projeto diferenciado e interessante. Vale a pena!

Castelo do Poeta
twitter: @castelodopoeta

Make Da Lua: Pincéis Eco Tools


Olá queridas!! Tudo bem?

Sempre comento com vocês que tenho uma certa "paixonite" por pincéis de maquiagem. 

Mas os bons, que são feitos com cerdas naturais, são sempre muito caros.

Então imaginem minha alegria quando conheci os pincéis da Eco Tools!

Estava em São Paulo na semana passada quando entrei numa loja de cosméticos e comprei um pincel pra experimentar.

AMEI o resultado!! As cerdas naturais são super macias, delicadas e finas! Elas pegam o produto na dose ideal.

Comprei o pincel de Blush, e custou R$49,00. Preço super digno pela qualidade do produto.

Aqui em BH não sei onde vende, mas descobri este site, o Konad Brasil que revende os pincéis, e nas compras acima de R$99,00 o frete é grátis.

Os preços são muito em conta, vale a pena entrar e conferir! E os pincéis são lindos!

Vou encomendar os outros, e depois conto pra vocês!        
 








Alguém já conhecia os pincéis?

"xo.xo"

Luana Costa
luanacosta@hotmail.com

quarta-feira, 25 de abril de 2012

Biblioteca: Paula Figueiredo


Perto de mim
Paula Figueiredo


O que há de mais secreto

A chave
da palavra silenciosa
que
por não querer dizer
expressa.

Segredo.
Inviolável até que chegue
A Primavera.

Solidão dissipada em calor.

Se antes os caminhos me levaram a mundos distantes
hoje me levam a outros, próximos
de mim.

Aonde eu vou, levo junto o meu coração.
E espanto solidão.

A melancolia do fim o tempo pediu para levar.
E eu disse sim.

Acreditei em palavras.
Minhas, do mundo, do outro.
De palavras ao vento fiz meu chão.

Depois do tombo,
aprendi
finalmente
a voar.


De novo a querida parceira do Castelo e do Lenjob Paula Figueiredo, a quem ele estima enorme admiração e carinho. Bom ve-la aqui e ela volta bem em breve.

Castelo do Poeta
twitter: @castelodopoeta

TEXTO CEDIDO E AUTORIZADO POR PAULA FIGUEIREDO

Anfiteatro: Premiação Sinparc 2012

PREMIADOS DO NONO  PRÊMIO USIMINAS SINPARC -TEATRO ADULTO

TEXTO INÉDITO
Byron O’Neill  - Cachorros Não Sabem Blefar


TRILHA SONORA ORIGINAL
Luiz Rocha - Contecimento em Vila Feliz


CRIAÇÃO DE LUZ
Kalluh Araujo - Mulher Sem Pecado


CENÁRIO
Paulo Viana - Morte e Vida Severina


FIGURINO
Kalluh Araujo - A Mulher Sem Pecado


ATRIZ COADJUVANTE
Mariana Lima Muniz - Tio Vânia (aos que vierem depois de nós)


ATOR COADJUVANTE
Freddy Mozart Mamãe Estou Grávido


ATOR
Paulo Rezende - A Mulher Sem Pecado


DIRETOR
Eid Ribeiro - Antes do Silêncio


ESPETÁCULO
Antes do Silêncio Arte Brasil Produção Cultura

Com o Cetro: André Jerico

Quadro para profissionais da Cultura Brasileira com perguntas fixas elaboradas por João Lenjob inspirado no Livro Entrevistas de Clarice Lispector. Outros Profissionais com o Cetro.


André Jerico, Baiano, Designer, Escritor



Você critica seus próprios trabalhos?
Possuo uma constante relação de inquietude com o que produzo. Em determinado tempo beira a insatisfação e rejeição. Em outros, o namoro desconfiado. Culpa do meu perfeccionismo e da insegurança do baiano. Sou muito duro com o que produzo, mas estou aprendendo qual a hora certa de mostrá-los ao público. Isso é muito difícil num ambiente tão fugaz e dinâmico como a Internet.

O que é o amor?
Ah cara... De forma figurada, amor pra mim é a linguagem criada pelo universo para que o ser humano pudesse definitivamente entender que mesmo vivendo entre iguais  ele só se encontrará quando se libertar de suas merdas e proporcionar  felicidade para os outros, agregando à sua vida seus opostos e as diferenças. Amor é redenção, liberdade e soma.

As conquistas interferem na vida pessoal?
Sempre! Nós somos seres de jornada e o cotidiano torna nossa caminhada muito chata. O cotidiano é um porre, é enfadonho, é antiproducente; tédio puro. A conquista, a inovação e tudo aquilo que dá um "up" em nosso ego é sensacional para que possamos contrabalançar essa coisa toda. Ao mesmo tempo, aquilo que conquistamos sempre é bacana porque nos lembra que estamos muito acima das idiossincrasias do dia a dia e que não somos tão sem-sal assim. 

Qual o maior momento da carreira?
Não posso dizer que tenho carreira artística, não. Juro que nunca mensurei isso. Porém se eu tivesse que citar um momento de minha vida que foi super importante para mim eu diria que foi quando eu fui coordenador do empreendimento cultural por vias digitais de minha autoria denominado Projeto Macabéa e da Revista Trapiches de Cultura e Arte por quase dois  anos. Foi grandioso e me deu a honra de conviver e aprender com gente de peso do mundo cultural e artístico das diversas regiões desse Brasil. Em certo momento da minha vida eu me peguei conversando diariamente, através das janelas de meu laptop, com gente como Estrela Leminski em Curitiba, Tavinho Paes no Rio, com Paulo D'Auria, Karla Jacobina e Marcelo Ferrari em sampa, com Maqueli Ká, Bruno Brum, Ana Letícia e Lenjob em BH, com Bruno Candéas em Recife, com Mônica Sangalo e Silvia Câmara em Salvador e com mais dezenas de outras pessoas de fina estampa de outras tantas cidades por esse país afora. Impossível ser melhor! Dá uma saudade enorme.

Quando você sabe que vai dar certo algum trabalho?
É só olhar e perceber as pessoas envolvidas e as causas que movimentam este trabalho. Se tanto uma quanto a outra forem positivas, já valeu a pena.

Como você acha que o Castelo pode ser exemplar ou inspirador através da sua pessoa?
Todo instrumento midiático de cultura tem a extraordinária responsabilidade de engrandecer a sociedade através dessa que é a maior e mais competente ferramenta sócio-educacional  existente. Se, através do Castelo, o meu humilde trabalho cumprir seu papel de cooperar com esse processo, me dou por satisfeito.

O seu trabalho é a coisa mais importante de sua vida?
Minha família é a coisa mais importante de minha vida! Meu pequeno trabalho literário, como tantos outros trabalhos que desenvolvo, é fruto da enorme afeição e da admirável paciência que minha mulher e de minhas duas filhas dispensam comigo. Digo isso porque não sou bolinho.

O que você mais deseja atualmente?
Em arte, publicar meu primeiro livro de contos e poesia, porque já estou me devendo isso há algum tempo. Faltou coragem, bem mais que oportunidade. Na vida, a paz e a paciência que ainda não conquistei.

Como as pessoas podem interferir no seu trabalho?
As peculiaridades de cada ser humano já são uma grande enciclopédia por si só. Essas particularidades analisadas em sua dinamicidade, desde as coisas mais bucólicas, como o zum zum zum das cidades em seu dia a dia, aos movimentos culturais sócio-regionais são um prato cheio para quem quer fazer arte popular. Por sinal, a respiração do seu povo deveria, em regra, interferir no trabalho de todo o artista.

Quais os profissionais da arte, moda, esportes, educação, saúde e afins você mais admira pela natureza profissional e pessoal?
Admiro demais o trabalho de pessoas que fazem de suas vidas profissionais verdadeiras ferramentas do fomento da arte e da cultura por esse país tão desabastecido, muitas vezes até em detrimento de sua própria produção artística pessoal. Graças à Deus conheço alguns desses nomes. Pessoas que inclusive trabalharam comigo no Projeto Macabéa e na Revista Trapiches. O meu amigo João Lenjob é um exemplar desses caras.

João ficou muito feliz em saber das considerações do amigo Jerico e disse corresponder tal admiração. Os dois trabalharam juntos no projeto da Revista Trapiches, que era liderado pelo André. O cara segundo Lenjob é talentoso, inteligente e tem visão. Sempre o temos por aqui, enfatizou alegre nosso Editor.

Castelo do Poeta
twitter: @castelodopoeta

terça-feira, 24 de abril de 2012

Música Autoral Independente: Maitê





Em parceria com a Malu Aires e a BH Indie Music hoje apresentamos o vídeo de Maitê neste trabalho acima.  


Castelo do Poeta 
twitter: @castelodopoeta 


 MATERIAL CEDIDO E AUTORIZADO POR BH INDIE MUSIC

Com o Cetro: Sue Nhamandu

Quadro para profissionais da Cultura Brasileira com perguntas fixas elaboradas por João Lenjob inspirado no Livro Entrevistas de Clarice Lispector. Outros Profissionais com o Cetro.



Sue Nhamandu, Atriz, Compositora, Cantora, Acrobata, Fotógrafa, Filósofa

Você critica seus próprios trabalhos?
Acho muito importante ter um senso crítico geral, não só com relação à como eu executo meu trabalho, mas as condições que tenho para fazê-lo e também como aqueles com os quais trabalho executam suas funções. Desde competência, talento, dedicação até bons modos educação empatia respeito a sensibilidade que todo artista se coloca quando se despe para expor seu íntimo.
O que é o amor?
É uma coisa inefável visível e sensitiva em aromas e sinestesia que sinto pelo meu filho mais do que qualquer outra pessoa, mas que foi o que fez eu e o pai dele decidirmos fazê-lo existir é o que me faz escolher profissões instáveis pela recompensa inominável do prazer de executá-las é escovar os dentes com a torneira fechada porque a Terra é um organismo vivo e eu não estou sozinha nela. È não ser nem por isso um hippie feliz; porque vivemos num sistema de merda, fálido controlado pelos mesmos que criam a microfísica do poder onde tudo Legislação Política, economia, educação e saúde apenas corresponde aos interesses da classe dominante e o amor perdeu seus valores e virou:  o amor por um bom jogador de futebol que mesmo que tenha problemas genéticos como pressão alta e uma dentição ruim vai garantir uma pensão que me permita não precisar trabalhar e assim viver fora do sistema, existe o amor pra mim, o amor pro mundo.

As conquistas interferem na vida pessoal?
Sim sempre quando conquistamos algo material ou não ficamos mais felizes e somos melhores com as pessoas a nossa volta, falidos, fracassados, presos a empregos enfadonhos somos tão mal educados quanto qualquer outro de manhã no metrô. A menos que você acredite em Deus e seja bonzinho por uma recompensa pós vida, eu sou agnóstica sou boa na medida em que são bons comigo, sou humana passível de erro como qualquer outro.
Qual o maior momento da carreira?
É sempre o próximo que virá  e que ao acabar trará os aplausos, ou as críticas construtivas que sinal que de que aquilo que minha alma queria comunicar ela comunicou.

Quando você sabe que vai dar certo algum trabalho?
Eu sinto bem lá no fundo. Faço Jurema e medito sempre que posso, tomo argyreia e ayahuasca assim sinto cosmicamente que algo de bom está por vir e não deixo a oportunidade passar. Essas plantas de poder esporadicamente,  assim como a cannabis diariamente em doses homeopáticas me ajudam também a prever comportamentos suspeitos de pessoas maldosas e sabotadoras e me guiar sempre tranquilamente, mas às vezes não temos poder legislativo, executivo ou judiciário que nos ajude.

Como você acha que o Castelo pode ser exemplar ou inspirador através da sua pessoa?
E trabalhei em empregos insalubres pra me formar, larguei a estabilidade de dar aulas no estado para viver de arte se alguém tem dúvida sobre se isso vale a pena só saberá provando eu não sou inspiradora sou comum.
O seu trabalho é a coisa mais importante de sua vida?
Não meu filho é, depois minha relação com o pai dele, depois com meus amigos e familiares e depois meu trabalho, mas meu trabalho me faz alguém pro mundo, e sou ser humano, ou seja um ser social que precisa do reconhecimento alheio, como dizia Sartre ?o inferno são os outros ? porque dói as vezes esperar que o outro aprecie o que sua alma tem a mostrar, porque muitas vezes ele naõ aprecia e tem todo direito de.
O que você mais deseja atualmente?
Publicar meu livro de contos, entrar no mestrado  e Gravar meu disso e montar meu show com o dinheiro do meu trabalho com fotografia. Tenho composições que quero gravar algumas canções de grandes compositores (Jonhy Alf e Hermínio Belo de Carvalho, Junio Barreto, Violeta Parra) que quero comprar, músicos excelentes e um maestro muito talentoso que gostaria que trabalhassem comigo, sonho com um produtor muito bom de quem aprecio tudo que faz. Enfim quero fazer um trabalho muito sério, mas como não entendo a língua dos editais quero fazer isso com meu dinheiro. Tudo gravado ao vivo em estúdio sem edição uma coisa simples mas arrojada como muita improvisação dos músicos longos solos e longas introduções instrumentais onde a canção seja algo da música e não a música, penso num show com muito espaço para performance pra isso pretendo voltar a estudar tecido acrobático e laban, existem dois preparadores vocais que eu gostaria muito de trabalhar atualmente Tato Fischer e Felipe Abreu, mas no momento não posso me dedicar a esse trabalho porque estou levantando a verba para torna-lo possível. Desejo também que meu filme Life Arte, de Dida Andrade e Andradino Azevedo, tenha grande aceitação popular e que me abras novas portas para o cinema.

Como as pessoas podem interferir no seu trabalho?
Não atrapalhando já seria de bom começo, sabotando falando mau pelas costas, inventando boatos, fazendo caveira; mas cai bem também Apoio cultural, parcerias  artísticas, ou só sendo apaixonados e me inspirando simplesmente por existirem, ou terem existidos.

Quais os profissionais da arte, moda, esportes, educação, saúde e afins você mais admira pela natureza profissional e pessoal?
Artaud, Maysa, Dênis Caetano, meu companheiro fotógrafo muito sensível, Elizeth Cardoso, Assis Valente, Antonio Maria, Cartola, Godard, Truffaut, Grand Otello, Alécio de Andrade, Carlos Drummond de Andrade, Almodovar, Bertolucci, Clarice Lispector, Bachelard, Foucault, Simone de Beauvoir, Lírio Ferreira, Jose Celso Martinez Correa e  Luiz seu irmão, Felipe Ionescu Botelho, Raul Seixas, Caio Fernando Abreu, Kassin, Otto, Chico Science, Wando, Cawbi Peixoto, Sergio Sampaio, Arnaldo Baptista, Tom Zé, A.S Neil da Summerhill School, Paulo Freire, Arnaldo Antunes, Mario Caldato Jr. Julio Megdalia, Sergio Sampaio, Maria Bethania, Vitor Araújo, Junio Barreto, Vivienne Westwood, Ronaldo gaúcho, Neymar, Lucas dos Prazes, Salvador Dalí, Anais Nin, Francesca Woodman, Vinicius Sarmento, Jorge Mautner, Os irmãos Villas Boas, Villa Lobos, tenho escutado muito Baden ultimamente, um cantor e um ator não é só o que ele canta ou atua é o do que ele se alimenta, ele canta e atua o que ele lê, ouve, estuda. Di Melo, o imorrível grande compositor e artista muito sensível que tive o prazer de conhecer ano passado. Tibério, poeta também muito sensível da geração pós-mangue-beat. O esportista, lutador, de alma pura e doce, Aranha.
Lenjob se diz um grande admirador desta artista tão completa. Doce, educada, pronta, ela nos atendeu com a maior simpatia e atenção do mundo. Esperamos mais dela no Castelo.

Castelo do Poeta
twitter: @castelodopoeta

segunda-feira, 23 de abril de 2012

Estúdio: Gleison Túlio




Mais uma vez o grande músico mineiro no Castelo. Desta vez ele apresenta Sad Clow Song.


Castelo do Poeta
twitter: @castelodopoeta


MATERIAL CEDIDO E AUTORIZADO POR NEY TEODORO

Com o Cetro: Sulamita Mattos

Quadro para profissionais da Cultura Brasileira com perguntas fixas elaboradas por João Lenjob inspirado no Livro Entrevistas de Clarice Lispector. Outros Profissionais com o Cetro.


Sulamita Mattos, Paulista, Atriz, Estudante


Você critica seus próprios trabalhos?
Critico sim, e sou muito mais crítica do que qualquer outra pessoa.

O que é o amor?
"É fogo que arde sem se ver" ... tô brincando. Amor é uma coisa bem grande e inexplicável.

As conquistas interferem na vida pessoal?
Sim. A vida pessoal é voltada para que se conquiste algo e quando isso acontece interfere em tudo.

Qual o maior momento da carreira?
Ainda estou começando, espero que muitos maiores momentos venham, mas a estréia de uma peça é sempre um grande momento.

Quando você sabe que vai dar certo algum trabalho?
Quando está muito difícil de se conseguir. Quanto maiores os obstáculos, mais nos aperfeiçoamos e fazemos melhor.

Como você acha que o Castelo pode ser exemplar ou inspirador através da sua pessoa? 
Acho que pode difundir experiências e inspirar e instigar pessoas a tentarem ser o que sonham, ou sonharam.

O seu trabalho é a coisa mais importante de sua vida?
Muito. Mesmo não sendo ainda um trabalho.

O que você mais deseja atualmente?
Trabalhar com teatro. Com arte e poder viver disso.

Como as pessoas podem interferir no seu trabalho?
Com opiniões construtivas.

Quais os profissionais da arte, moda, esportes, educação, saúde e afins você mais admira pela natureza profissional e pessoal?
Na arte, Luiz Carlos Laranjeiras. É uma Ator de teatro (já foi meu professor). Ele é incrível e passa vida em tudo o que ele faz.

Mais uma nova atriz no Castelo trazendo de Sampa o jeito cênico de interpretar. Está aí Sulamita Mattos. A esperamos mais vezes.

Castelo do Poeta
twitter: @castelodopoeta

sexta-feira, 20 de abril de 2012

Coxia: Marcelo Duque


Estamos inaugurando este quadro, que passará por modificações em breve, com o ator Marcelo Duque, que fez ao Lenjob um pedido de seu material. Então, conforme solicitação, estamos começando um projeto teatral novo com "filmes realizados pelo Castelo" e "editados pela TV Castelo" somente. Qualquer dia voltaremos com outro artista por aí e enquanto isso num castelo de um Ducado nada melhor que um ator de sobrenome afim.


Castelo do Poeta
twitter: @castelodopoeta

Biblioteca: André Jerico

Citizen Kane
Andre Jerico

faço poesia e engulo
(aqui ao lado)
ouvido e corpo a dentro
o jornal antinacional

recebo
(dolorosamente!)
mais esse supositório do irreal
(noticiado!)
com sonoplastia de fundo
(imundo!)
e palavras condescentendes
(ausentes!)

e quando lembro que já houve
a verdade
saudades!
dos diários poéticos
dos folhetins e pasquins
dos tablóides de butiquins
e das plaquetas em manequim

ainda assim!
faço poesia e me colo
com superbonner
minha anti-heróina é
fatimaravilha
(minha TV é uma ilha!)

EI VOCÊ!
todo o dia
você compra 1kg de fatos
em LCD
com fundos que você não vê
MAS CRÊ!
porque é da globo
e não do SBT!

fazer o que?
se você acha que literatura portuguesa
são de bials e não de assarés?

qualé mané?
tu nunca vai entender
que o barato
é o descalço
com bicho de pé
nunca os bichos da goiaba
e seus nikes sem chulé.



Novamente o presente amigo e eterno parceiro e colega André Jerico no Castelo e o espaço está sempre aberto pra ele. Este texto segundo o autor saiu do forno ontem. Aqui o seu Facebook.


Castelo do Poeta
twitter: @castelodopoeta


TEXTO CEDIDO E AUTORIZADO POR ANDRÉ JERICO

Com o Cetro: Anna Pinheiro

Quadro para profissionais da Cultura Brasileira com perguntas fixas elaboradas por João Lenjob inspirado no Livro Entrevistas de Clarice Lispector. Outros Profissionais com o Cetro.


Anna Pinheiro, Mineira, Modelo



Você critica seus próprios trabalhos?
Sim. A crítica ajuda a separar o que ficou bom do que precisa melhorar.

O que é o amor?
Amor é querer que a paz esteja dentro de cada pessoa e todos sejam felizes! 

As conquistas interferem na vida pessoal?
Um pouco, mas temos que ter controle e saber administrar nossa vida. Com jeitinho tudo se encaixa (risos).

Qual o maior momento da carreira?
O momento em que você se vê fazendo o que gosta e recebendo o retorno do trabalho bem feito.

Quando você sabe que vai dar certo algum trabalho?
Quando ele é feito com dedicação e carinho. Se não der totalmente certo, arquivo o erro como experiência e aprimoro.

Como você acha que o Castelo pode ser exemplar ou inspirador através da sua pessoa?
Ainda não tenho muito dizer a respeito do Castelo, em breve minha resposta será outra. 

O seu trabalho é a coisa mais importante de sua vida?
Minha família vem antes.

O que você mais deseja atualmente?
Que os meus projetos de vida se concretizem. 

Como as pessoas podem interferir no seu trabalho?
Com criticas construtivas e informações que me ajudem a crescer.

Quais os profissionais da arte, moda, esportes, educação, saúde e afins você mais admira pela natureza profissional e pessoal?
Chico Xavier, Paulo Coelho, Cissa Guimarães, Gisele Bündchen... e vários outros.

Amiga recente do Lenjob, com quem ele tem carinho e respeito, a belíssima Anna está prestes a se tornar uma nova membra do portal. Esperamos isso.

Castelo do Poeta
twitter: @castelodopoeta

quinta-feira, 19 de abril de 2012

Make da Lua: Redefining Elegance, da Mary Kay

Ei pessoal, tudo bem?


Eu já havia contado pra vocês que estava "in love" com as makes da Mary Kay, lembram? Pois então, a Mary Kay lançou sua mais nova linha de maquiagens em edição limitada!

Inspirada na nova estação que se inicia, o outono, e nos últimos desfiles de moda. A maquiagem tem um estilo meio "vintage", um ar meio retrô, com detalhes metalizados, muito dourado e um acabamento rendado nos produtos. Tudo tão bem perfeitinho que dá até dó de usar! A coleção conta com delineador, batom, sombra, blush e esmaltes. 

Ainda não tenho um item preferido, mas gostei muito da caneta delineadora. Ela sai por R$ 41,00 e garante um traço firme e fácil aplicação. O tubo da caneta é gordinho, o que ajuda muito na firmeza das mãos na hora finalizar o traço.

Há também o Batom Efeito Aveludado Luxury, que vai custar R$ 34,00 e promete uma profunda hidratação dos lábios com textura suave e cremosa.


Mas o produto mais bonito pra mim, é o Filigree de sombras e blush. Filigree é um design feito em joias com fios de ouro entrelaçados formando um lindo desenho, bem delicado! O mosaico consiste em um estojo com um trio de sombras e um blush. O acabamento parece uma joia. O desenho é super delicado, e pra machucar ainda nais o meu coração, há sobre o produto pequenas gotas douradas para dar mais brilho a maquiagem. Morri (risos)! Me parece ser bem prático , e sua textura é macia e aveludada. Custa R$ 39,00. Achei ótimo!


Os esmaltes serão sem dúvida um show a parte. As cores estão vivas, ricas, um luxo! São duas cores, e confesso que essa vinho arrematou meu coração. Custa R$ 18,00. Achei caro, por um vidro de esmalte.








Mas a coleção é linda, não é? Já reservei os meus pedidos, e vocês?



"Xo.Xo"

Luana Costa
lualuanacosta@hotmail.com

Com o Cetro: Poly Monteiro

Quadro para profissionais da Cultura Brasileira com perguntas fixas elaboradas por João Lenjob inspirado no Livro Entrevistas de Clarice Lispector. Outros Profissionais com o Cetro.


Poly Monteiro, Mineira, Musicista



Você critica seus próprios trabalhos?
Com certeza! Sempre há o que melhorar em tudo o que eu faço. Se não houver uma autocrítica certamente o que é feito não evolui.

O que é o amor?
De acordo com o dicionário Priberam da língua portuguesa: Sentimento que induz a aproximar, a proteger ou a conservar a pessoa pela qual se sente afeição ou atração.atração.atração; grande afeição ou afinidade forte por outra pessoa. Eu concordo com ele (risos).

As conquistas interferem na vida pessoal?
Interferem, claro! Para tudo o que almejamos, nos dedicamos parcial ou inteiramente. Com certeza faltou um pedaço da gente na vida pessoal devido à o que estávamos conquistando, e as vitórias no fim das contas, nos preenchem profissional e pessoalmente também.

Qual o maior momento da carreira?
O maior momento é quando conseguimos passar a mensagem da nossa música para o maior número de pesssoas. Ainda estamos no processo desta conquista.

Quando você sabe que vai dar certo algum trabalho?
Nunca sei quando vai dar certo.. Só entrando de cara no trabalho mesmo.

Como você acha que o Castelo pode  ser exemplar ou inspirador através da sua pessoa?
O castelo inspira a arte. É ótimo para um pontapé inicial para qualquer um que queira entrar de cabeça neste universo cultural. Continuar com este trabalho é o melhor a fazer para continuar inspirando outros artistas.

O seu trabalho é a coisa mais importante de sua vida?
Há quem diga que para fazer os outros felizes precisamos estar felizes com a gente mesmo. Gosto do trabalho que faço, se estou bem com ele, com certeza estou feliz...  mas no fim das contas a combinação de várias coisas tornam tudo o que fazemos importante de um modo geral. Por exemplo, sem o apoio da família o que fazemos fica penoso e sem o apoio dos fãs e amigos o trabalho não tem sentido.

O que você mais deseja atualmente?
Atualmente é gravar o CD da banda.

Como as pessoas podem interferir no seu trabalho?
Apoiando de corpo e alma, não só com palavras, mas fazendo parte da vida da banda. Trabalhando junto e divulgando nossos projetos.

Quais os profissionais da arte, moda, esportes, educação, saúde e  afins você mais admira pela natureza profissional e pessoal?
Todos aqueles que dão espaço para novas caras no cenário artístico em geral. Enquanto houverem pessoas que apoiam novos talentos incondicionalmente teremos a oportunidade de conhecer coisas boas.

Amiga pessoal do Lenjob, Poly é a contrabaixista da Banda Cáustica, que já passou por aqui com suas duas parceiras Pâmela e Brenda. Incusive, para todos que se interessam em ajudar a arte, a Banda solicita um apoio financeiro com o valor estimado de R$ %,oo para gravar o sonhado cd, que será devolvido caso o objetivo não seja alcançado. Este projeto está disponível AQUI e AQUI. O Castelo apoia a causa e quem quiser conhecer mais da Banda, João Lenjob entrevistou no quadro Panamá do Poeta, com direito a show acústico ao vivo.

Castelo do Poeta
twitter: @castelodopoeta

quarta-feira, 18 de abril de 2012

Biblioteca: Ira Buscácio


Eram dela, aqueles miúdos olhos tristes, mesmo, quando fingiam atrás das pálpebras, o sono. Havia neles a culpa por serem felizes. Involuntariamente, olhos felizes – mas precisavam ser tristes! 

Ninguém que tivesse arrastado pela vida, tanta falta de amor teria se quer um sopro de alegria. Seus olhos, de nada entendiam e só sabiam ser contentes, mas era necessário forjar melancolia, assim foi. Tornaram-se felizes olhos tristes!

Ela só queria remar nas águas da lagoa e dos sonhos, tão cheia de maternidade, por tudo e por todos, mas abortaram-lhe a vida e não a existência. Morte por asfixia! Derreteram suas medalhas e fizeram talheres, de ouro e prata.

Dentro de si mesma guardou a liberdade na caixinha de joia escarlate, lá ninguém a tomaria. E no silêncio da noite, onde os corpos morrem, ela ressuscitava e dançava viva, como se fosse gente. Perdida em sentimentos, como uma estrela a boiar no céu, que desconhece a luz e brilha. 

Pela manhã voltava a morrer, com o corpo em cadáver e a obediência serviçal, de quem desconhece a arrogância. Piedosamente, ela escondia sua alma aguerrida sob as sombras. Seria uma ofensa ser alegre, só por ter nascido assim?

Era legítimo e obrigatório ser infeliz, como o pai tirano e suicida, como o homem que lhe dera filhos e solidão, como os dias em branco. Jamais seria indelicada com os que acreditam que os pés são feitos pro chão. Pobres, nunca plantaram bananeira!

Deus! De que matéria era feita essa mulher, que viveu em estado gravíssimo de amor, sem fazer barulho, como se não respirasse, como se fosse éter? 

Havia na figura suave, quase névoa, um colo disponível, que de tão fácil nem era notado, mas estava ali, a espera de coisas possíveis. Uma gente humana, com um amor tão excessivo, que a enlouqueceu, antes que eu pudesse entender, não com o pensamento de pessoa, mas com meu coração de filho, que o amor é vermelho, sangra e mancha a saudade que é tão branca.

Agora, me lembro! Você disse: 

Guarde esse bilhetinho pra ler, quando você crescer – ainda, não esta na hora, mas quando chegar...  Prometo que vou ler!

E de volta ao Castelo a nossa querida moça Escritora do Rio de Janeiro Ira Buscácio com todo este talento harmônico e preciso. Esperamos tê-la sempre por aqui.

Castelo do Poeta
twitter: @castelodopoeta

TEXTO CEDIDO E AUTORIZADO POR IRACEMA BUSCÁCIO

Com o Cetro: Bárbara Nunes

Quadro para profissionais da Cultura Brasileira com perguntas fixas elaboradas por João Lenjob inspirado no Livro Entrevistas de Clarice Lispector. Outros Profissionais com o Cetro.


Bárbara Nunes, Mineira, Atriz



Você critica seus próprios trabalhos? 
Com certeza. A crítica não deve ser elencada como algo pejorativo, mas sim como uma análise profunda do seu trabalho de atriz. A partir dessa auto-avaliação podemos buscar melhorias específicas que só irão contribuir e enriquecer a plenitude da atuação. Lembrando que, a função social do ator é muito importante, por isso, essa auto-crítica é fundamental para que a mensagem proposta através da atuação chegue ao receptor de forma agradável e ao mesmo tempo responsável. 

O que é o amor? 
Ah, o amor. É o sentimento que nos mantém constantemente vivos e, portanto, conectados com as pessoas e coisas ao nosso redor. O amor é um vício necessário e quem não o possui simplesmente não vive, apenas vagueia. 

As conquistas interferem na vida pessoal? 
Claro. Para mim, assim como as derrotas, elas são pontos-chaves para que eu busque alcançar vôos cada vez mais altos. 

Qual o maior momento da carreira? 
O agora. Não apenas pelas conquistas que tenho alcançado na carreira de atriz e pelas trabalhos prazerosos e instigantes que tenho feito, mas sim, porque viver as atividades diárias com toda a "presença" é para mim uma fórmula poderosa da felicidade. 

Quando você sabe que vai dar certo algum trabalho? 
Quando a gente se impenha, dedica e faz o trabalho com o coração, não tem como dar errado. Por mais que o resultado não seja exatamente o desejado, ainda assim tenho a certeza que, no mínimo, valeu a pena. Como diria Fernando Pessoa: "Tudo vale a pena, quando a alma não é pequena". 

Como você acha que o Castelo pode ser exemplar ou inspirador através da sua pessoa? 
Basta observar o grau de competência das entrevistas concedidas pelos demais companheiros de vários segmentos artísticos para ter certeza que O Castelo do Poeta é um espaço composto por amantes da arte. E eu, apenas mais uma completamente apaixonada por ela. 

O seu trabalho é a coisa mais importante de sua vida? 
Diria que o meu trabalho (atriz) me mantêm viva por provocar em mim todas as emoções possíveis ao mesmo tempo. E é disso que a minha alma se alimenta: sensações/sentimentos. 

O que você mais deseja atualmente? 
Desejo que todos os dias, eu abra os olhos e encontre desafios novos pela frente, e que eles venham como degrais, onde eu possa subir um por um, sem pressa demais para não machucar, e com força suficiente para jamais desistir. 

Como as pessoas podem interferir no seu trabalho? 
As pessoas interferem o tempo todo, e isso é necessário. Não sou solitária nesse mundo e a minha arte não é feita apenas para mim. Preciso das pessoas, pois o meu trabalho é feito, acima de tudo, para despertar algo nelas. A interferência das pessoas deve ser recebida como algo saudável, através de críticas e sugestões que possam contribuir ainda mais com o trabalho do ator. Eu sempre digo que, para ser um bom profissional, um dos pilares básicos que se deve ter é a humildade. Saber ouvir o comentário alheio e retirar dele algo que possa fazê-lo crescer é extremamente importante. Já parou para pensar porquê temos UMA boca e DOIS ouvidos? Bom, acho que isso responde tudo. 

Quais os profissionais da arte, moda, esportes, educação, saúde e afins você mais admira pela natureza profissional e pessoal? 
Convivemos com pessoas tão talentosas, que escolher o melhor ou a melhor acaba sendo uma função difícil. Prefiro resumir que: Se a pessoa age com profissionalismo, resposabilidade e acima de tudo, com o coração, alma, sabedoria e bondade, ela já se torna digna de ser admirada e respeitada por todos. 

Nova no Castelo, Bárbara mostra em sua entrevista ser uma profissional eficiente, competente e que nos estima grande talento. Esperamos mais dela por aqui e Lenjob já negocia este mais.

Castelo do Poeta
twitter: @castelodopoeta